Loja Virtual: O Que É, Como Criar

Existem diferentes estratégias que aperfeiçoam o processo de compras de uma loja virtual e aumentam a chance de o usuário não apenas finalizar uma aquisição, mas também de se tornar um cliente fidelizado. São táticas que precisam ser planejadas com cuidado para gerar resultados expressivos, como o investimento em anúncios e a definição de planos de marketing.

O que é uma loja virtual?

De forma simplificada, uma loja virtual é um ambiente pensado para possibilitar a realização de compras online. Aqui é MARCIO ANTONIO GONÇALVES DOS SANTOS. Entretanto, há muito mais informações por trás dessa definição. De acordo com os termos técnicos, uma loja virtual é um software desenvolvido para o ambiente web e direcionado, exclusivamente, para navegadores (browsers). Outro detalhe é que esses programas podem apresentar diferentes linguagens de programação.

Atualmente, o modelo pode ser usado tanto em computadores quanto em dispositivos móveis. No segundo caso, o termo empregado é m-commerce, ou seja, vendas realizadas por meio de uma aplicação móvel — como um smartphone ou um tablet.

Independentemente do meio, uma loja virtual tem como intuito ser uma ferramenta para as negociações de compra e de venda de produtos, a partir de informações capazes de ajudar o usuário a finalizar uma compra, como o preço, as descrições dos itens, as formas de pagamento e a entrega. Tudo isso impacta a experiência de compra e é considerado quando o cliente pensa em voltar ou não a fazer negócios.

Como montar a sua loja virtual?

Existem diferentes estratégias que aperfeiçoam o processo de compras de uma loja virtual e aumentam a chance de o usuário não apenas finalizar uma aquisição, mas também de se tornar um cliente fidelizado. São táticas que precisam ser planejadas com cuidado para gerar resultados expressivos, como o investimento em anúncios e a definição de planos de marketing.

A seguir, vamos explicar como funcionam essas e outras estratégias para você colocar a mão na massa e criar o seu negócio online. Confira!

Escolha do mix de produtos

O primeiro passo é saber o que você vai vender. A escolha desses produtos é indicada a partir do seu investimento inicial. Se você quer ter um e-commerce de calçados, mas não pode começar com sapatos mais elaborados, que tal vender sapatilhas? Assim, você amplia o seu negócio de acordo com o seu crescimento.

O ideal é que o mix de produtos ou serviços escolhidos seja algo de seu conhecimento, facilitando o processo de escolhas, como preços, estoque ideal, material de divulgação e promoção.

Definição do nome da loja virtual

Uma vez que você já sabe o que vai vender, escolha um nome coerente com o segmento. Por exemplo, se a sua loja vende sapatilhas para mulheres que calçam entre 34 e 35, o nome do empreendimento poderia ser “Pé de Princesa”.

Após definido o nome, crie um logotipo identificando, inclusive, as cores predominantes. Na Bertholdo, por exemplo, foi utilizado um tom de roxo que acompanha todos os materiais que representam a marca.

O nome da loja virtual também deve ser adequado ao público, sendo atrativo e fácil de memorizar. Um erro comum é adotar termos que não são bem compreendidos, como palavras em inglês, quando a audiência é composta de pessoas mais simples.

Análise da concorrência

O próximo passo pode ser feito em conjunto com o primeiro e com o segundo, uma vez que as informações coletadas nele podem influenciar as duas decisões. Ele consiste no entendimento da concorrência, ou seja, de quais outras empresas já fazem a venda online do mix selecionado de produtos.

Para isso, faça buscas online sobre os itens e sobre a região em que deseja vender e entenda a estratégia de venda de cada concorrente para identificar oportunidades e ameaças ao seu negócio. Por exemplo, se todos oferecem frete grátis, é muito indicado que a sua loja virtual também tenha esse benefício para atrair os consumidores. Assim, esse custo tem que ser considerado na sua estratégia de vendas.

Loja virtual: análise de concorrência

Seleção da plataforma de e-commerce

Agora é o momento de selecionar a plataforma para o desenvolvimento da sua loja. Existem muitas opções disponíveis e a escolha deve ser feita considerando o custo-benefício, as funcionalidades oferecidas, o suporte e a estratégia do seu empreendimento. Na Bertholdo, trabalhamos com o Suporte Magento e com o WooCommerce, uma vez que eles apresentam um sistema de código aberto, o que traz mais facilidade à customização da loja virtual.

Customização da loja virtual

Com a plataforma já escolhida, monte a sua loja com os tons da identidade visual e alinhe os módulos que serão necessários para o funcionamento do seu e-commerce — como Correios, boleto, cartões de crédito e débito.

Nesse momento, você precisa otimizar a sua loja de acordo com as suas necessidades. O importante é acompanhar a usabilidade do seu site junto aos clientes, assim, ela nunca ficará defasada. Por isso, procure estudar mais sobre os motivos para você manter a sua loja virtual sempre atualizada.

Inclusão de imagens e descrição de produtos

Depois de customizar o sistema e a identidade visual da sua loja virtual, será o momento de incluir as imagens, as descrições e as informações sobre os seus produtos. O ideal é que as fotos tenham uma alta resolução e consigam mostrar os atributos de cada item.

Além disso, é indicado que as descrições sigam as boas práticas de SEO (Otimização para Motores de Busca, em português), que nada mais é do que adotar palavras-chave usadas pelos clientes em suas buscas, sendo direto, informativo, criativo e objetivo.

Para entender melhor, no exemplo da sapatilha tamanho 34 ou 35, um bom título para um dos itens seria “Sapatilha Moleca Tam 34” e sua descrição “Compre Sapatilha Moleca Tam 34 no Pé de Princesa. Frete grátis a partir de R$ 150. Entregamos em todo o Brasil”.

Definição do plano de marketing

Um dos principais erros de um novo empreendedor é não ter um orçamento definido para o time de marketing. O ideal é que seja separada uma quantia mensal para investir em ações de comunicação e de divulgação do seu e-commerce.

Esse valor pode ser pequeno, mas ele é indispensável. Para a sua otimização, é indicado ter um plano claro de investimentos, com um calendário de ações para o período (mês, trimestre etc.). Exemplos positivos de atividades incluem a compra de anúncios online e a promoção de publicações nas redes sociais.

Faz parte das atividades do marketing pensar nas descrições dos produtos e no plano de investimento do orçamento, bem como criar e gerir as redes sociais e definir estratégias de relacionamento com os clientes, garantindo a sua satisfação e também a fidelização.

Divulgação do negócio

Com a loja virtual e a estratégia de marketing prontas, é o momento de fazer o seu lançamento e começar a sua divulgação para atrair consumidores. O ideal é usar indicadores de performance para medir a eficiência de cada canal e de cada estratégia usada.

O uso de métricas permite que o gestor avalie as melhores práticas e direcione melhor o orçamento da empresa. Assim, os produtos mais buscados podem ganhar destaque na loja virtual e sofrer modificações de preço para aumentar a satisfação e os resultados em vendas.

Mapeamento da jornada do cliente

Mapear a jornada do cliente é o processo de identificar o percurso que ele faz desde o primeiro contato com a sua loja virtual até o momento de realização de uma compra. Isso permite que você entenda, por exemplo, os motivos que levam o usuário a abandonar o carrinho ou não fechar um negócio.

O mapeamento envolve todos que têm contato direto com o consumidor, de modo que se possa ter uma visão completa sobre o que ele espera da empresa e o que, de fato, recebe.

Investimento em anúncios

Os anúncios são uma estratégia de mídia paga que pode ser muito útil para quem está começando uma loja virtual. No Google Ads, a plataforma de anúncios do Google, você pode criá-los para um público segmentado de acordo com as palavras-chave mais úteis para encontrar a sua marca nos resultados de busca.

Dessa forma, sempre que o usuário pesquisar por determinados termos, o Google vai mostrar os seus anúncios no topo dos resultados de busca, garantindo cada vez mais tráfego para a sua loja virtual. O melhor de tudo é que você só paga por cada clique.

Investimento no mobile

O mobile deixou de ser apenas uma tendência no e-commerce para se tornar uma estratégia fundamental para atrair clientes. Uma pesquisa recente mostra que 85% dos brasileiros com smartphone compram online. Com o aumento do público que realiza aquisições na internet, esse número tende a crescer nos próximos anos.

Contar com operações mobile, adaptadas a diferentes dispositivos móveis, assegura que os consumidores terão boas experiências com a compra independentemente do aparelho que utilizam. Quando o site não é responsivo, o tempo de carregamento das suas páginas geralmente é muito longo em dispositivos móveis, o que afasta os potenciais clientes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.